[Imagem de capa: reconstrução artística do Meraxes gigas. Arte por Jorge A. Gonzalez.]

Carcharodontossaurídeos foram dinossauros carnívoros que dominaram o mundo por boa parte do período Cretáceo, entre 154 e 90 milhões de anos atrás. Esse grupo inclui alguns dos maiores predadores conhecidos do registro fóssil, como o Giganotosaurus, o Carcharodontosaurus e o Mapusaurus, que poderiam ultrapassar facilmente os 10 metros de comprimento. Um novo artigo, publicado no dia 07/07, nos revela mais um gigante para essa lista: Meraxes gigas.

O nome deste animal demonstra seu poder, e possui raízes na cultura pop. Seu nome genérico, Meraxes, é uma homenagem ao dragão de mesmo nome presente no universo fantástico das Crônicas de Gelo e Fogo, escrito por George R. R. Martin, e que inspirou a série televisiva Game of Thrones e a vindoura série House of the Dragon. Na história, Meraxes era o dragão da rainha Rhaenys Targaryen, esposa de Aegon Targaryen que o ajudou a conquistar os Sete Reinos. Já seu epíteto específico, gigas, faz alusão ao seu enorme tamanho, já que este predador gigante poderia medir entre 10 e 11 metros de comprimento e pesar mais de 4 toneladas!

O esqueleto do Meraxes foi descoberto em 2012 na Formação Huincul, no norte da Patagônia, Argentina, e data entre 95 e 93 milhões de anos atrás. O esqueleto estava em muito bom estado e é, até o momento, o mais completo esqueleto de um carcharodontossaurídeo encontrado no hemisfério sul. O local em que o Meraxes foi descoberto era o lar de outros grandes predadores no passado. O Meraxes viveu temporalmente próximo de outros grandes predadores como o Giganotosaurus, Mapusaurus e Taurovenator; o que indica que o grupo dos carcharodontossaurídeos na América do Sul sofreu uma grande radiação em novas espécies pouco antes de se extinguirem, por volta de 90 milhões de anos atrás.

Esquema mostrando uma reconstrução esquelética do Meraxes. Os ossos brancos representam as partes descobertas do esqueleto, ossos em cinza são reconstruções. Arte por Jorge A. Gonzalez.

O fóssil de Meraxes, graças à sua completude, oferece ainda outras informações interessantes sobre esse animal. Primeiro, mostra uma convergência evolutiva com os tiranossauros da América do Norte, onde os braços diminuem significativamente de tamanho, indicando que a cabeça seria a principal arma durante uma caçada. O crânio do Meraxes também apresenta protuberâncias e ranhuras que indicam estruturas de exibição, provavelmente utilizadas como display social para interagir com outros animais da mesma espécie.

Análises paleohistológicas do fêmur desse animal também indicam que este era um animal velho quando morreu, podendo ter ultrapassado os 50 anos de idade. Essa nova pesquisa também sugere que carcharodontossaurídeos eram animais longevos e de crescimento lento, se comparado ao de outros grupos de dinossauros carnívoros, alcançando a maturidade completa por volta dos 30 anos de idade.

A descoberta do Meraxes é um achado incrível, que permite que entendamos muito mais como estes animais se pareciam, se desenvolviam e se comportavam.

Fonte:

Canale, J.I.; Apesteguía, S.; Gallina, P.A.; Mitchell, J.; Smith, N.D.; Cullen, T.M.; Shinya, A.; Haluza, A.; Gianechini, F.A.; Makovicky, P.J. (7 July 2022). “New giant carnivorous dinosaur reveals convergent evolutionary trends in theropod arm reduction”. Current Biology. doi:10.1016/j.cub.2022.05.057

Publicidade